Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2006
Imagem

Assim seja, pois.

Imagem
Até a pouca vergonha tem limites: os da total insensatez e do absurdo.
Então não é que srs. procuradores do Ministério Público do DIAP do Porto que investigaram o dito processo “Apito Dourado” candidataram-se, na lista do inenarrável sr. Parca [ops, o lindo nome do meio], à Direcção da FPF, na qual também se candidatavam arguidos no mesmo processo crime, nomeadamente o sr. da Arbitragem.
Vamos lá ver se se percebeu: o srs. Procuradores investigavam, ou pelo menos, tentavam investigar, e, já agora e por passo de mágica, iam juntinhos – investigadores e investigados/arguidos de crimes de corrupção desportiva -, de braço dado, para o albergue chamado FPF, sob a égide do sr. Parca.
E faziam-se, todos bem entrenhados, às jantaradas, viagens, subsídios e outros quejandos que o mundo e o submundo do futebol gera, protege e incentiva.
Esperar-se-ia que, no mínimo, já tivessem sido instaurados processos disciplinares ao ditos srs. procuradores e que os mesmos tivessem sido já suspensos de todas as…

Sacrifício a quanto obrigas.

O directriz adorou e nem teve tempo para poder assistir às ondas de choque, a nível nacional, diga-se na imprensa nacional [televisão, rádios, jornais, etc.], causadas pela bombástica notícia do Tribunal Administrativo e Fiscal ter declarada nula a sanção aplicada à Associação Desportiva de São Vicente de perda de 3 pontos e descida de divisão.
É o país virtual que temos, levado ao colo pela imprensa, outrora terrível e hoje domesticada que nem cordeirinho manso. Só se espera que não seja para o sacrifício.
Mas se fôr, ter-se-á tanta pena deles - cuitados! - que só se baterá palmas.

Haja imaginação.

Efabulação: "s. f., acto ou efeito de efabular; disposição dos factos que constituem o enredo de um romance; o m.q. fabulação";
Fabulação: "s. f., acto ou efeito de fabular; narrativa fabulosa; novela; trabalho de imaginação; moral da fábula".

É assim a definição. Não da efabulação em si mesma mas da constante invariável. Haja imaginação!


Nada villiger.

Para alívio dos pecados do dia, sair-se-á a desoras. Provar-se-á um, estranhamente, oferecido "Villiger Premium Petit" [100% Cuba Filler]. E alienar-se-á, mais do que a vontade, o nada que ela, dia após dia, intrinsecamente é.

Miséria!

Passada quase uma semana, ainda atónito se está com o desusado número de planos de urbanização e de pormenor - alguns também chamados de projectos urbanos - em elaboração, alteração da alteração e em lançamento no Município do Funchal.
O que vale - ainda que seguramente muito pouco - é que tal fúria desplanificadora é só para inglês ver. Ou mais propriamente, para o terceiro mundista povo superior ver.
Não há fartura que não dê em misera!

Nada.

Os Srs. que administram este blog - sim, porque leitores, leitores nem o seu autor! - já estranham: tanto silêncio. Nem o diabo de um postzito por semana ali vai bater?!.
E tanto é que já enviaram uma sugestão: ou o seu blog é actualizado ou é colocado em off. Uns queridos os fulanos do Blogger, ou melhor do Google!!!
Mas pensando bem e profundamente, o Directriz, entre o silêncio da sua vontade e o silêncio da vontade dos outros, prefere ainda assim o primeiro. E por isso, para não se dizer que nada se actualiza, aqui vai para se achar que nada se diz.