Déja vu.

A dita nova lei do arrendamento é, afinal, um déja vu. Ultra conservadora, uma manta de retalhos, tecnicamente tortuosa, apetitosa para as litigiosidades e, seguramente, um inferno, virado calvário, para as partes, em especial para os senhorios.
Nada novo: é o produto acabado de uma esquerda ligth, fashion, inócua, inconsequente, arrogante e com pretensões a ser dona da verdade, embora seja ignara. O mercado - do arrendamento em especial - que lhe agradeça. E lhe pague eterno tributo pela benfeitoria voluptuária que acabaram, que nem tordos, por aceitar.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

anular-se

ame.

aceite-se.

raiar

na compaixão