melodia à noite.



"Quando o amor vos acenar, sigam-no, ainda que os seus caminhos sejam difíceis e íngremes.
E quando as suas asas vos envolverem, abraçai-o, ainda que a espada escondida no meio da sua penugem vos possa ferir.
E quando ele falar convosco, acreditai nele, ainda que a sua voz possa destroçar os vossos sonhos, tal como o vento do norte devasta um jardim.
Pois mesmo quando o amor vos coroa, crucifica-vos e quando vos faz crescer, tolhe-vos.
Quando o amor se eleva à vossa altura e acaricia os ramos que vaciliam ao sol, também se baixa até às vossas raízes, abanando-as quando se agarram à terra. (...)
O amor não tem qualquer outro desejo senão o de acontecer.
Mas se amais e tiverdes desejos, deixai que estes sejam os vossos desejos.
Derreter e ser como riacho que corre e canta a sua melodia à noite...."
- in "O Profeta", Kahlil Gibran.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

anular-se

ame.

aceite-se.

raiar

na compaixão