Xincalharia.

Absolutamente lamentável. A xincalharia pró-Carrilho de ontem à noite na RTP. Exemplo de um serviço público terceiro mundista, absolutamente degradante. Não está mau! Foi tão bom como o país que temos e este, não tenhamos a mais pequena dúvida, é o do pior terceiro mundismo que há.

Comentários

Anónimo disse…
Caro amigo, o programa da RTP foi um espectáculo do Carrilho! Mas melhor, muito melhor do que isso, foi a entrevista que o meu amigo concedeu hoje mesmo à RTPM - uma verdadeira pedrada no charco! Apetece perguntar: porque não esteve você naquele ilustre painel que aqui ha tempos discutiu o mesmissimo problema na RTPM? Não o convidaram? Foi você que recusou estar presente? Que aconteceu?
Engº Albano Libano
Repórter estrábico disse…
Foi genial a ideia de falar em "judicialês" no pequeno ecrã. O Luís Filipe Jardim ficou de olhos trocados com tantos "fumus bonus iuris" e "aparências de direito". O povão é que ficou arregalado e percebeu pouco daquilo que disse. Como antigo jornalista o dr. Rogério devia saber adaptar a linguagem aos destinatários. De qualquer modo, os meus parabéns pelo resultado da decisão, que não me surpreende devido à sua competência e dedicação.
Anónimo disse…
Ao contrário do que insinua o reporter estrábico, pareceu-me oportuna a prelecção em "judcialês", teve o mérito de colocar definitivamente o assunto em terreno técnico, esvaziando-o de paixões irracionais, de suposições avulsas, de opções de gosto, fazendo crer até que a politica (essa porca!) não era para ali chamada! Reconheço que este tipo de discurso se pode por vezes confundir com algumas formas mais refinadas de demagogia, mas enfim, Albano Libano preza acima de tudo a elegância e, ha que reconhece-lo, o nosso brilhante causídico teve 'panache' - um quantum sufficit de latinzinho, um douto cerrar de olhos e, pimba! tiro na mouche!
Em verdade lhe digo, caro doutor: não o queria ver 'atirado' a nenhum dos mamarrachos que tenho semeado por esta ilha fora!
Engº Albano Libano
directriz disse…
O DIRECTRIZ, a mando do seu Senhor, agradece a simpatia dos comentários a ele dirigidos.
directriz disse…
O DIRECTRIZ volta a frisar que, por muito simpáticos que sejam, não pública comentários anónimos. Como se vê, são manias editoriais a seguir.
directriz disse…
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
directriz disse…
Caro Engº: O debate - quiça social ou político, que não técnico-jurídico - que refere não tratou a acção popular mas de aspectos circunstanciais com ela conexos. Por indisponibilidade, não se compareceu apesar de convidado. Certo, todavia, que, mesmo que assim não fosse, só se compareceria a debates técnico-jurídicos...

Há um claro "deficit" de "judicialês", impondo-se claramente que, no que deve e pode ser, a técnica deva falar mais alto, sob pena de, a qualquer pretexto, "todos os gatos serem pardos".

Grato pelos comentários. E pela sua lucidez.

Rogério Freitas Sousa

Mensagens populares deste blogue

ame.

anular-se

aceite-se.

raiar

na compaixão