ponto, afinal.

ponto, afinal. o nosso novo favorito é enigmático nas imagens e apaladado nas palavras. Com um ligeiro travo a qualquer coisa muito bonita. Note:

"Contigo usei palavras como quem queima fósforos. Sei que lembras da frase que tomei de empréstimo para ti: “a gramática nos impede de sentir a dor do outro”; e, se existe um deus guardião das palavras, há de ter-me perdoado o pequeno delito, porque nunca alguém conseguiu ser tão precisa na hora mais precoce, ainda que travestida de letras que não eram suas."

Comentários

Lilian Honda disse…
Desgostar?! Fico muito feliz e orgulhosa por alguém ainda visitar um sitiozinho tão abandonado. Dá até vontade de retomar a pena e escrever de novo.
Um abraço e obrigada.
directriz disse…
Fico, de plateia, à espera...

Mensagens populares deste blogue

anular-se

ame.

aceite-se.

raiar

na compaixão