Mexida polémica na Câmara do Funchal.

Vereador do Urbanismo põe quadro histórico a coordenar Imposto sobre Imóveis mas a mudança tem sido interpretada como «um afastamento» de Hugo Reis
O novo Executivo camarário, saído das últimas eleições, ainda nem tempo teve para "aquecer as cadeiras"- sobretudo os "caloiros" desta vereação - e já há mexidas a dar que falar. O DIÁRIO apurou que o novo vereador do Urbanismo, João Rodrigues, já substituiu o histórico director do Departamento do Urbanismo, Hugo Reis, por Júlio Menezes, o chefe de Divisão Administrativa das Obras Particulares do citado Departamento. A mudança de um dos veteranos que integram o quadro de pessoal da CMF, ao serviço do Urbanismo, tem sido interpretada, quer por alguns funcionários, quer por determinadas forças políticas, como um «camuflado afastamento» do ex-director. Uma leitura que não está dissociada das várias "broncas" produzidas pela Câmara num passado recente, mais precisamente no anterior mandato, na área tão sensível como a do Urbanismo.

Mas a versão de «quase saneamento» do ex-director deixa «espantado» o actual vereador responsável pelo Urbanismo, que desmente, de forma categórica, tais afirmações. Em declarações prestadas ao DIÁRIO, João Rodrigues começou por confirmar a mudança, mas o engenheiro explica que a mesma resulta de uma opção tomada pela equipa que conduz a CMF no sentido de pôr «o único técnico que a edilidade tem com melhor conhecimento na área do IMI-Imposto Municipal sobre Imóveis a coordenar esta área, de vital importância para a autarquia».
Mas a mudança é de função e até de departamento. Hugo Reis passa a depender directamente do vereador Pedro Calado, responsável pelo pelouro das Finanças da autarquia. Aliás, acrescenta, João Rodrigues, «o IMI é uma das grandes fontes de receitas da autarquia e é necessário ter a coordenar a arrecadação deste imposto uma pessoa com a competência e os conhecimentos do eng. Hugo Reis, que aliás, voltará a ter formação específica sobre a matéria».
Apesar de João Rodrigues refutar as acusações de «afastamento» do quadro superior, persiste cá fora essa mesma ideia. Mas o actual titular limita-se a deixar claro que, «em sintonia com o presidente da edilidade e Pedro Calado, foi escolhida a pessoa indicada para a coordenação do IMI, sem perda de direitos adquiridos».
«Pergunte ao Presidente...»
Hugo Reis é um dos quadros mais antigos no activo da Câmara Municipal do Funchal. O engenheiro conta, aliás, com mais de três décadas de serviço municipal prestado, maioritariamente como número dois dos vereadores responsáveis pelos pelouros do Urbanismo, entretanto com designações também diversas ao longo dos vários anos.
No executivo camarário anterior, o vereador titular do Urbanismo, Duarte Gomes, decidiu reconduzir Hugo Reis nas funções de director do Departamento de Urbanismo, aliás como outros o fizeram. O actual elenco camarário, particularmente o novo titular do Urbanismo, teve outro entendimento, optando por uma mudança, justificada com o melhor aproveitamento dos recursos em áreas essenciais.
O DIÁRIO contactou Hugo Reis, que se encontra presentemente fora da Região. Confrontado com a mudança e as suas razões, respondeu: «Pergunte ao presidente...». De resto, escusou-se a prestar declarações. Sabe-se ainda que esta mudança entra em vigor no final deste mês. in www.dnoticias.pt, ed. de 12-11-2005.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

anular-se

ame.

aceite-se.

raiar

na compaixão