Licenciamentos.

A "Madeira é a única região do país que manteve variação média positiva de 12 meses (1,4%); a média nacional é de -7,2 por cento.
O número de edifícios licenciados pelas câmaras municipais da Região Autónoma da Madeira caiu cerca de 33%, quando comparados os valores de Junho e Novembro de 2005. Numa análise dos dois meses, passou-se de 104 licenciamentos para 70, segundo os últimos dados divulgados, ontem, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
Os valores dos outros meses intermédios foram: Julho (103), Agosto (102) e Outubro (100), com destaque para Setembro, com 119 licenciamentos. Por causa desta quebra no 11º mês do ano passado, a média que estava acima das 105 licenças camarárias, ficou "estragada", caindo para as 99,6. O "descarrilamento" registado em Novembro só será confirmado posteriormente, já que os dados ainda são «preliminares», diz o INE. A Madeira é, no entanto, a única região que obteve números positivos, com uns claros 1,4% de variação média, no período de 12 meses, a contar de Dezembro de 2004 a Novembro de 2005. Todas as outras regiões do país apresentaram variações médias negativas, com o destaque para Lisboa (-10,4%) e Alentejo (-9,6%). Se retrocedermos às anteriores análises feitas pelo DIÁRIO, denotamos que o cenário tem vindo a piorar.
O número total registado até Abril de 2005, face aos 12 meses anteriores, atingia a média de 7,2%. Também, na altura, a Madeira era a única com valores positivos. Noutro trabalho, publicado nestas páginas e analisando a média de 12 meses (Setembro de 2004 a Agosto de 2005), a Região mantinha variação positiva de 7,0%. Conforme indicam os dados do INE, os valores registados nos licenciamentos das autarquias portuguesas em Novembro de 2005, contribuíram para acentuar a tendência negativa dos últimos 12 meses, até Novembro último, apresentando uma variação média de -7,2%. Apesar disso, Novembro registou um acréscimo face a Outubro - 4.305 3.657 respectivamente -, alcançando o terceiro melhor resultado dos últimos 6 meses. No total dos licenciamentos em Novembro último, as construções novas representaram 75%, dos quais 84,7% destinados à habitação familiar. A média nacional, em termos de construções novas no total dos licenciamentos nos doze meses em causa, situou-se nos 76%, dos quais 83,5% destinadas à habitação familiar. Nesta área e no período analisado, a Madeira apresentou valores abaixo da média nacional, com cerca de 64 por cento dos licenciamentos destinados a construções novas. Também no que toca a edifícios licenciados para habitação familiar, a Região Autónoma tem registado quebras, sendo que nos 12 meses caiu 1,0%. Refira-se, ainda, o número total de fogos licenciados em construções novas para habitação familiar, que apresentou no país uma variação média -6,9% face ao período homólogo anterior, com Lisboa a destacar-se pela negativa com -16,9%. Para além da Madeira, que registou uma variação positiva de 2,5%, também o Alentejo (9,8%), o Algarve (9,7%) e os Açores (1,9%) deram tom positivo a esta variável." Hoje no
DN.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

anular-se

ame.

aceite-se.

raiar

na compaixão